16°C 26°C
Feira de Santana, BA
Publicidade

Família afirma que vítima assassinada no Distrito de Maria Quitéria não tinha envolvimento com roubo de gado: “Queremos justiça”

“Além da dor que a família está passando, estamos passando por essa humilhação de ser caluniados como roubo", disse a irmã.

14/06/2024 às 14h24
Por: Santiago Live Fonte: Acorda Cidade
Compartilhe:
Foto: Reprodução/ Redes Sociais
Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Após a Polícia Civil de Feira de Santana afirmar que uma das linhas de investigação sobre os motivos que levaram ao duplo homicídio que ocorreu na Estrada da Pedra Ferrada, foi de que as vítimas Marlon Santos da Silva, 33 anos e Claudemiro Lima da Silva, 57 anos, mais conhecido como “Boi de Ciano”, podem ser envolvidos no roubo de gado na região, a família buscou a reportagem do Acorda Cidade para esclarecer as suspeitas da polícia. 

Relembre o caso

As vítimas foram assassinadas a tiros no último dia 11, na localidade de Fazenda Caldeirão, no distrito de Maria Quitéria. Os crimes aconteceram simultaneamente na mesma data, por homens que estavam a bordo de uma motocicleta. Marlon foi executado na varanda de casa e Claudemiro foi morto no próprio estabelecimento. 

Seguindo as primeiras linhas de investigações sobre o caso, a Polícia Civil constatou que havia ligação entre os dois assassinatos e que uma das possíveis motivações dos homicídios, poderia ser o roubo de gado, mas a família não acredita nesta suspeita. 

A família 

Ao Acorda Cidade, a irmã de Claudemiro, Márcia Lima da Silva, disse que a família busca por justiça pela morte dos familiares, mas também para desfazer o equívoco que foi colocado a vida de seu irmão.

“Viemos em busca de justiça pela morte de meu irmão, Claudemiro Lima da Silva, conhecido como ‘Boi de Ciano’ e até então era um trabalhador do bem, um cidadão honesto que está tendo o nome dele divulgado por um equívoco na emissora. Estão dizendo que a morte dele foi envolvimento em roubo de gado e isto a gente tem certeza que não procede essa notícia”, declarou a irmã. 

A irmã teme que a suspeita de roubo de gado continue sendo propagada, difamando a vida da família. Além de conviver com a perda, ela relata que tem sido difícil aceitar uma suspeita inverídica. 

“Além da dor que a família está passando, estamos passando por essa humilhação de ser caluniados como roubo, ele poderia ter todo defeito do mundo, mas roubo não. A gente quer honrar o nome do nosso pai e pedimos à justiça que a polícia corra atrás dos responsáveis por esse crime e que a população, principalmente lá da região, não fique achando que meu irmão tinha envolvimento com nenhum tipo de roubo que seja, nem de gado, nem de nada”, frisou Márcia. 

Ainda segundo a irmã, desde que o pai faleceu, o bar era administrado por Claudemiro. Boi de Ciano matava boi levando uma tradição de família. Entretanto, há três anos, ele não vinha mais realizando o abate com frequência. 

“Quem conheceu meu irmão Boi sabe a índole que ele tinha. Ele poderia ser grosso algumas vezes, mas era de natureza, mas era uma boa pessoa. Até que prove o contrário, meu irmão não tem envolvimento nenhum com o roubo. O que a gente está querendo mesmo é só a justiça. E eu sei que a justiça de Deus tarda, mas não falha não. Vai vir na hora certa”, acrescentou.

Claudemiro fazia parte de uma família de 11 irmãos. Ele deixou quatro filhos. 

O advogado da família, Armênio Seixas Junior, também falou ao Acorda Cidade sobre o mal-entendido que está sendo propagado em nome da família e o que está sendo feito para reverter a situação. 

Advogado - Armênio Seixas -
Foto: Paulo José/Acorda Cidade

“Nós fomos acionados pela família da vítima, Seu Claudemiro, para poder esclarecer alguns pontos interpretados de maneira equivocada pelos ouvintes, pela comunidade, principalmente pela comunidade lá na região de São José e nós viemos aqui buscar um ponto de esclarecimento. Ele cortava boi, vendia carne, era um senhor bastante conhecido na comunidade, tanto lá na região de São José, quanto aqui em Feira de Santana”.

Segundo o advogado, houve um erro gravíssimo a tentativa de associar Claudemiro ao roubo de gado, por isso, a família procurou o profissional para entrar em contato com a Polícia Civil e a imprensa, a fim de desfazer o que eles consideram ser um grande mal-entendido. 

“Nada que desabone a conduta dele, o histórico dele justamente é um histórico de pessoa trabalhadora, uma família unida. É tanto que a família compareceu aqui no escritório em peso, porque se fosse ao contrário ninguém iria chegar aqui para se expor numa situação para reverter uma situação dessa, que foi um extremo erro, um equívoco por parte da população, ou seja, lá de quem for que interpretou de maneira errada. Uma repercussão negativa que machucou os familiares e nós estamos aqui aproveitando essa oportunidade para poder ajustar essa situação”, finalizou o advogado. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Feira de Santana, BA
20°
Parcialmente nublado

Mín. 16° Máx. 26°

20° Sensação
3.03km/h Vento
84% Umidade
20% (0.13mm) Chance de chuva
05h57 Nascer do sol
05h25 Pôr do sol
Ter 28° 17°
Qua 26° 16°
Qui 29° 16°
Sex 25° 18°
Sáb 28° 18°
Atualizado às 19h36
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,45 +0,06%
Euro
R$ 5,94 +0,06%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,09%
Bitcoin
R$ 372,915,33 +1,56%
Ibovespa
129,320,96 pts 0.33%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias